14 abril 2011

Do Baú e das memórias

 continuamos a recordar os momento de um tempo passado com estas pessoas e com nesta bonita aldeia, que se observarmos com atenção notamos as diferenças.

  Nem todos os que vemos aqui, com solenidade a acompanhar os passos da procissão, existem hoje fisicamente mas como a imagem prova são parte deste história

 onde e gente miúda era tanta que, só eles, faziam meia procissão

 nota-se nos andores os cuidados que a gente nova desse tempo punha nos enfeites e nos elementos que os decoravam, as eras eram quase uma obrigação e davam sempre um toque muito verde e intenso e as paredes agradeciam a limpeza

 este espaço está mesmo diferente, um bom exercício para pensar onde ficava esta imponente parede/casa

e assim vamos recordando os tempos   e os acontecimentos.   Que não difere muito dos tempos de hoje, porque são as pessoas que fazem os momentos que são feitos com as pessoas.

At Ento

5 comentários:

Paramboense disse...

Deixo aqui os meus parabéns ao Prof.Agostinho pela beleza destes e de muitos outros andores que ele armou para as procissões de S. Bartolomeu. Foram desde sempre os andores mais bonitos nas procissões das festas de S. Bartolomeu. Eram sempre muitos e desde o 1ª Menimo Jesus ao ultimo o nosso Padroeira dos 10/12 não havia escolha eram todos decorados com imaginação e beleza. Parabéns Prof. Agostinho.

Morenita disse...

Olha eu tão pequenina ali numa foto =)

Tempos de infância, que saudades.

A nostalgia desperta dentro de nós, mas é bom ver estas coisas :)

Obrigado aos que se lembrar de nos fazer sorrir com estes pequenos momentos ;)

Uma amiga do grupo disse...

Lembro-me desta festa. Eu trabalhei nela. As fitas na rua do Adro até ao Chôpo ajudei a estica-las e pendura-las. O arco em tubo de plástico do andor da senhora de Fátima eu o dobrei em arco, as aradeiras do andor do Mártir S. Sebastião nós as fomos buscar há Fonte Velha, as flores do S. dos Passos são do jardim da Senhora Maria Adelaide. Parabéns ao armador Agostinho e à união e espírito de equipa que o acompanhava.

manuela antunes disse...

ola gente
acho que a parede se encontra no chopo em frente à casa da sra Emilia. Cumprimentos a todos Manuela Antunes

at ento disse...

olá Manuela Antunes.
Aceitaste o desafio e tens memória da casa que existia aí mesmo em frente, como dizes, da casa da senhor Emília, estrangulava um pouco a rua, agora a procissão tem aí mais espaço para ser fotografada.
Tudo de bom para ti.
Saudações com a nossa amizade.
At Ento