24 abril 2007

Saudação ao 25 de Abril, Dia da Liberdade

Hoje saudamos o
DIA D
A LIBERDADE
que amanhã se comemora em Portugal
Nesta data, 25 de ABRIL, se comemora a Revolução que passou à história como a Revolução dos Cravos e que abriu as portas à Democracia e à Cidadania. Hoje é um dado adquirido, todos podemos manisfestar a nossa indignação, escolher quem queremos que nos governe ou represente, hoje qualquer um pode eleger e ser eleito. Nem sempre foi assim.

"Era uma vez um país
Onde entre o mar e a guerra
Vivia o mais infeliz
Dos povos à beira-terra.


Onde entre vinhas sobredos
Vales socalcos searas
serras atalhos veredas
lezírias e praias claras
um povo se debruçava
como um vime de tristeza
sobre um rio onde mirrava
a sua própria pobreza.



Ora passou-se porém
que dentro de um povo escravo
alguém que lhe queria bem
um dia plantou um cravo.

Era a semente da esperança
feita de força e vontade
era ainda uma criança
mas já era liberdade.
Quem o fez era soldado
Homem novo capitão
mas também tinha a seu lado
muitos Homens na prisão.

Foi este força viril
de antes quebrar que torcer
quem em 25 de Abril
fez Portugal renascer.

E em Lisboa capital
dos novos mestres de Aviz
o povo de Portugal
deu o poder a quem quiz."...
Do Poema "AS PORTAS QUE ABRIL ABRIU" de Ary dos Santos.

25 de Abril Sempre.
At Ento

20 comentários:

E-Bunny disse...

Olá querido amigo Atento,

É incrível a capacidade, de alguns, de conseguirem retratar em tão poucas palavras um episódio que alterou o rumo de todo um país! Magnífico...
Senti o cheirinho dos cravos...

Obrigada meu amigo!

Saudações com Liberdade

E-Bunny

Lektor disse...

Um episódio que alterou o rumo de um país. Pena é que por vezes pareça que esse país esteja a descarrilar. Vamos manter o espírito de Abril bem vivo, para que não caia no esquecimento.
Lektor

Anónimo disse...

Nestes tempos de "engenheiros"... que nunca nos falte o engenho para manter vivo o sonho de Abril!
Sempre. Um abraço.
UjoPlanador

Atento disse...

Olá cara amiga E-bunny
Essa capacidade foi do saudoso poeta Ary dos Santos, que tão bem descreveu e imortalizou o sentir de um povo e a sua revolução.
Ele burilava as palavras como só ele sabia fazer.
Que se cumpra Abril.
Saudaçõs com amizade.
At Ento

Atento disse...

Olá Lektor
Um episódio que é um previlégio de quem o viveu, pois foi um marco de cidadania e uma lição ao mundo pacifista, pois mostrou que é possivel revolucionar militarmente sem cair numa ditadura militar ou modernamente numa anarquia tipo Iraque/America.
Muitos não temos consciência mas este facto é uma lição que o mundo estuda e faz parte dos manuais de politica.
Aqui nas escolas parece não haver tempo para chegar a este capitulo.
Que se cumpra Abril são ios nossos desejos.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Tudo aquilo que se dizes Atento foi verdade viviamos num regime de quero posso e mando isto antes do 25 de Abril de 1974 eu vivi parte desse tempo em nem se podia falar era a ditadura de Salazar. Hoje em pleno seculo XXI vivemos uma segunda ditadura a ditaduro do Senhor se é que é Engº José Socrates e suas companhias que lhes deixam fazer o que quer enfim já não há militares como havia no 25 de Abril de 1974. Abaixo a ditadura de Socrates...

Anónimo disse...

Venha outro 25 de Abril que este foi insuficiente: Vamos acabar com este DESGOVERNO...

Anónimo disse...

Bora lá, então...

Atento disse...

Olá Caro UjoPlanador.
Já há muito que não planavas por aqui. Vejo que continuas com o espirito de Abril, que independente (tás a ver?) de quem governe o engenho e a arte desse dia de Liberdade será sempre uma lição de como se pode devolver a Democracia ao Povo, pela primeira vez um exercito fez uma revolução que não deu em ditadura militar. Claro que isso por vezes tem custos e temos de aturar quem ganha as eleiçõe e depois exerce o poder como se fosse dono do país, isso está errado, mas a democracia que vivemos pode gerar governantes que abandonam o barco nacional por um tacho europeu, ou simplesmente porque estão num partido tipo Santana...
Bem para ap róxima entramos noutro capítulo.
Gostamos muito de ter ver planado pelo nosso horizonte, volta Sempre, At Ento

Atento disse...

Olá caros anónimos.
Somos pela liberdade, sempre com o sentido de que a Liberdade de nós acaba no limita da liberdade dos outros. A liberdade com toda a diferença e com todos a respeitarem as diferenças dos outros, seja de cor, religião etc .
somos por princípio contra os desgovernos e dos pais do monstro que criaram com os dinheiros da CEE, quando deviam ter construido as infraestruturas para o desenvolvimento, diispersaram os subsidio em projecto de faz de conta, com que se compravam os todo terreno, as casa apalaçadas, as empresas fantasmas para roubar o estado que somos fugindo ao fisco.
Por isso continuamos a ser utópicos e acreditar que o Abril ainde se há-de cumprir.
Bóra Lá então...
"...Eu queria estar na festa pá
com tua gente..." (chico Buarque)
Saudações atentas.
At Ento

E-Bunny disse...

Caros bloguistas,

Desculpem meter-me na conversa...mas não me parece que vivamos numa "Ditadura Sócrates"!
O que o Eng.º José Sócrates está a fazer pelo país é simplesmente aquilo que todos os outros queriam ter feito...mas não tiveram "coragem" para fazer, por serem medidas de cariz anti-popular! Assim...antes não fazer do que fazer e arriscar não ser re-eleito (parece que o poder e o poleiro viciam).
Ao menos, Sócrates não teme adoptar as medidas devidas para levantar o país...mesmo que isso signifique receber apupos do povo e ver a sua popularidade ir por água abaixo! Pode não voltar a ser primeiro ministro mas o que devia ter feito...fez!

Cumprimentos

E-Bunny

mm disse...

Só faltava era mesmo falar aqui de politica. Deixem a politica para os desgovernantes e continuemos a falar da nossa terra.
Governantes é tudo a mesma seita estavam bem era todos em alto mar num barco suflável rodeados de Tubarões que coisa que eles são

mm disse...

Só para responder ao E Bunny: O que o senhor José Socrates fez? Prometeu... á pois é prometeu e criou "DESEMPREGO" sem comentários

Anónimo disse...

bonsoir a tous,
je ne comprend pas tout ce que vous avez ecris mais la seule chose que je sais au fond de mon coeur .
c est qu ici on parle de notre petit village qui est PARAMBOS e nao POLITIQUE

grande abraco para At tento e todas as pessoas de Parambos
beijinhos o meu filhote (Kevin e para o Joao)

Christina (francia)

Anónimo disse...

Estou contigo Cristina politicas à parte e devemos sim é falar mais de Parambos.
Um abraço

Anónimo disse...

abraço para ti anonimo desculpa por o meu portugues mas muito obrigado de estar d acordo com muigo
aqui so e para falar de Parambos e mas nada
de alegrias da nosa aldeia
beijinhos
christina (francia)

Atento disse...

Olá Bloguistas, conterrâneos e amigos.
Bendita liberdade.
Quem diria à 30 anos atrás que todos estavamos aqui, hoje, livremente a dizer o que nos vai na alma.
É bonito sentir esta liberdade de concordar ou não mas dize-lo assim como quem conversa.
Saudações sempre atentas com amizade.
At Ento

piloto disse...

O 25 do A ñ passou de o insurgimento de um grupo comuna que derrotou a ditadura decadente, pouco modou o país esta a retalhos ha desemprego, pobres, mas da-se mais atenção a imigrantes e aos demais, enquanto o zé povinho precisa de uma casa de um emprego e melhores qualidades de vida os governantes dão a faca e o queijo aos de fora, mas o zé tem de esgadanhar-se todo para o conseguir, o 25 do A foi bom mas deixa muito a desejar, Portugal sempre, viva a patria portuguesa.
Nacionalista for ever.(PNR)

Atento disse...

Olá Piloto.
A minha pátria que voltou a ter a sabor da Liberdade da Fraternidade e da Igualdade chama-se Portugal e se tu acreditas no que dizes nunca soubeste o que é ser estrangeiro na tua pátria, como eramos antes de Abril. Os que repuzeram a ordem democratica são cidadãos conscientes da sua cidadania e lutaram por essa liberdade, e fizeram-nos para que tu te possas exprimir a teu prazer. Não é um qualquer adjectivo teu que vai toldar estes actos que se norteiam pela liberdade.
Mas nós por cá persevamos muito os principios da Carta Dos Direitos do Homem e do Cidadão.
Que se cumpra Abril.
AT ento

Anónimo disse...

Acho que foi Pablo Neruda que disse: " Confesso que vivi"
Eu também vivi o 25 de Abril de um modo extraordinário. Assisti aos acontecimentos que nos tornaram um povo livre, talvez mais livres que agora.
Foi um tempo que deixou marcas indeléveis na minha memória.
Gostei de ter assistido a momentos fundamentais da nossa democracia.
Viva o 25 de Abril!
Clarinda