07 maio 2007

Lugares de Parambos - Venda Nova.

Vamos Hoje revelar o Enigma que propuzemos e que muito acertadamente sugeriram ser em VENDA NOVA que a boneca se encontra.

Defacto é nesta casa que se encontra o Simbolo de uma mulher avantajada, despida e que dizem ser a dona de uma Venda ou Sótão (casa onde se vendia de tudo um pouco e vinho ao copo) que aqui existiu e daí o nome de Venda Nova

Venda Nova, está ocalizada junto à estrada que segue de Carrazeda até Foz Tua. As casas vão-se construindo quer de um lado quer do outro da estrada, sendo mais intensas na parte direita de quem se aproxima de Parambos indo de Carrazeda.
Esta zona está envolvida por pomares de Macieiras, Hortas e Vinha.
Neste local, sempre houve industria, primitivamente havia um moinho que depois foi casa do Pobre, aqui ao lado, nas zona escura da foto, nesta casa existiu uma Tanoaria que muito trabalho tinha, hoje situam-se na Venda Nova dois pólos de desenvolvimento, um ligado ao ramo de Madeira, Serração, e Móveis, venda e tratamento, e outro no ramo de Estofador.

Esta era a primitiva casa do Cabo dos Cantoneiros, o responsável pela manutenção da berma da estrada e comendava os cantoneiros desta área que ia de Carrazeda de Ansiães ao Tua. Depois mudou-se para a casa grande antiga venda
Venda Nova cresceu e hoje há vivendas e casas rodeadas de seus quintais e suas vinhas, mas também algum gosto de flores, que ornamentam as entradas das portas e beiras dos campos próximos



Apresentamos hoje mais um lugar de relevo da comunidade de Parambos. Muito ainda terá ficado por dizer nas voltaremos ao assunto moutra ocasião.


At Ento

7 comentários:

Anónimo disse...

Como vez amigo Atento a minha prespicaçia está actual conheço muito bem o que há na nossa terra tambem estou atento a todos os pormenores de Parambos vivi e vivo Parambos minha terra ao pormenor. falas da tanoaria da venda nova pois é era o tanoeiro o Senhor Sebastião o cabo dos cantoneiros ao qual camavamos em garotos cusse cusse e lhe faziamos cruzes ao ele passar brincadeiras de criança. Como sabes Parambos foi em anos atraz terra de Cantoneiros,Tanoeiros, Madeireiros, Calceteiros,Sapateiros, Costureiras, Latoeiros, Ferradores, Alfeiates, Correeiros e Comercio principalmente o do S. Eduardo em que se vendia um pouco de tudo desde o petróleo ao vestuário. Aí se deslocavam com alguma frequência a pé pelo caminho da Arcâ as pessoas de Arnal para fazerem as suas compras. Hoje temos a padeiria do S.Faustino noutros tempos havia os fornos de pão em que se chegava a ir vender o pão de Parambos para o outro lado do rio Douro para Soutelo e Nagozelo passando o rio Douro de barco no lugar do Tua esta venda de pão e transporte fazia-se de Burro ou a Cavalo. Tempos de comercio e oficios hoje Parambos perdeu tudo isto.

Atento disse...

olá Caro Anónimo.
Muito sabes que a maior parte da juventude de hoje desconhece, mas isso é história de Parambos e da sua gente. Já houve em Parambos industria de transformação que os pláticos deitaram por terra, a latoaria, foi uma delas, outras por não haver continuidade na arte de trtabalhar, os couros, quem hoje se lembra do senhor Abel? e o sotão do Srº Eduardo com tudo, memsmo tudo à venda.
isto dava uma excelente história...
Fica a ideia.
As nossas saudações.
At Ento

Anónimo disse...

É sempre bom lembrar o passado faz bem à memória e assim podemos dar a conhecer aos mais novos o passado da nossa terra. Lembro-me do Senhor Abel a trabalhar na sua loja no fundo do povo, com as suas grandes peles de boi e vaca estendidas ao sol na sua varanda para secarem era um cheiro tipico do couro naquele local. Saudações Paramboenses

E-Bunny disse...

Querido amigo Atento,

Afastada da blogosfera, por motivos profissionais, mas sempre aqui em pensamento! Desculpa o silêncio, meu amigo...mas agora já estou de volta!
E como "comissão de boas vindas" nada melhor do que a fantástica vitória do clube do nosso coração e a arquitectura típica da bela terra a Parambos!
Obrigada amigo.

Saudações verdinhas

E-Bunny

Atento disse...

olá cara amiga E-bunny.
É bom ter-te de volta, não só pelas tuas entradas aqui mas também pelo teu cantinho.
Estamos numa de quase campeões e continuamos a falar de coisas cá do nosso pequeno burgo.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Olá a todos, o Tanoeiro a quem se referem, da Venda Nova, era Meu Avô

Saudações

at ento disse...

Olá Anónimo,Neto do "Tanoeiro" da Venda Nova.
Grande pessoa, que animava o lugar com a sua arte e tinha sempre uma palavra para quem por lá parasse, sem deixar de fazer o que tinha a fazer, bater os arcos para as aduelas ficarem no lugar...
Foi pena que ninguém lhe desse continuidade.
Foi bom deixares aqui o teu "grito" (foi meu avô) pois tem a força de um reconhecimento e uma homenagem que a memória dele merece e nós partilhamos.
Saudações com amizade.
At Ento