10 junho 2008

Escritos das Gentes de Parambos

Hoje vamos apresentar a visão de alguém que pertence à nova geração que se está a formar para a vida. É importante ver como a juventude de hoje sente Parambos.


Divulgamos hoje a escrita de quem se assina "morenita" e que aqui se estreia, o que só enriquece ainda mais este espaço que é nosso


"Parambos!!!

Parambos...apenas oito letrinhas para o nome escrever e necessárias infinitas palavras para o descrever.

Uma aldeia, uma história, uma alma escondida a cada recanto que nos apareça à vista.

Lugar onde reina o verde, a alegria, a harmonia, a liberdade e a paz. Sentimentos tantas vezes transmitidos por um simples sorriso de uma criança.

Parambos, terra de lendas e cheia de tradições, onde o mais pequeno chilrear de um passarinho se torna numa coisa grandiosa para quem sabe dar valor à natureza.

Inverno é sinónimo de silêncio onde somente damos conta do ruído da chuva ou das folhas que cobertas de geada, estalam a cada passo que por cima delas se dá.

Na Primavera o amor é muito e transparece uma paz de espírito sem igual.

É com o calor do Verão que chegam os imigrantes saudosos da família e do lugar que melhores recordações se lhes guardam na memória.

No Outono o brilho da natureza esconde-se e depois das férias volta-se ao trabalho com grande motivação. É também altura das vindimas tão divertidas que são durante a sua elaboração.

O tempo passa e o orgulho que se tem por pertencermos a esta terra aumenta.

Parambos é a minha casa, o refúgio das minhas tristezas, origem da minha alegria, a minha vida e a minha maior paixão.

Por mais que digamos, por mais que façamos ou por mais que pensemos nada é mais importante do que sentir dentro de cada um que tudo nesta terra faz parte de nós, que influencia a pessoa que somos e que principalmente, nos mostra a utopia de como o mundo seria perfeito se todos os lugares do planeta fossem como este."

Morenita
Para nós foi muito importante este momento, esperamos que todos sintam que os mais novos também têm uma palavra, ou muitas para a sua terra o que mostra que a nossa aldeia continuará a crescer. Estaremos sempre à espera que outros nos mostrem como sentem Parambos. Fica o desafio.
At Ento

4 comentários:

Blue Eyes disse...

Olá At Ento:

Bonita iniciativa...

Fica bem amigo.

Anónimo disse...

Olá Conterrâneos!
Louvo o postal que a "Morenita" dedicou à nossa terra que deve, de facto, ser única no mundo com tais gentes e tais sentimentos. No entanto, ela deve querer dizer emigrantes, aqueles portugueses que, para terem uma vida melhor para si e para os seus, deixam as suas terras em busca desse futuro melhor.(Não é, Morenita? Não leve a mal o reparo ortográfico!)
Também eu gostaria de ser capaz de pintar com palavras aquilo que sinto por essa terra, mas não consigo,pois o que me vai na alma é impossível de o deitar cá para fora. Há uma barreira (inviolável) que não consigo transpor.
Uma vez mais, parabéns por consegui-lo, Morenita.
Cumprimentos para todos

morenita disse...

Sim, era mesmo emigrantes!!! =) claro que não levo a mal o reparo ortográfico, muito pelo contrário até agradeço...... um abraço a todos os visitantes deste blog:)

Anónimo disse...

Parabéns morenita pela poesia.
Espero que continues a cantar hinos a Parambos, a terra Maior.