16 junho 2008

a Nossa Aldeia, a rua e as casas (3)

Voltamos hoje ao tema das Ruas, Canelhos e as Casas de Parambos



Descemos a emblemática e de boas memórias, Rua dos Quinteiros. Rua muito animada, para o trabalho a para o bailarico, ou não fosse nesta rua que morava o Cesaltino, e a sua grafonola que tocava todo o dia e se calhasse toda a noite e, que animava toda a rua e mais além. Falamos de muito tempo atrás, claro!




Uma visão de quem vem descendo do Chôpo e, pára no meio da descida para olhar para cima e para baixo


Embora com poucos habitantes, hoje, esta Rua conserva o seu carisma no traçado "rústico" mas tratado com muito bom gosto e adaptado aos novos tempos.







Ao chegar ao fundo da rua olhando para cima vê-se em toda a extensão, neste dia soalheiro, o recorte das casa que o sol desenha no asfalto, sinais dos tempos modernos?! dizem-nos, outrora esta rua era de paralelo, calçada à portuguesa.

Para recordar mais um pouco dos locais que todos nós conhecemos.

At Ento



10 comentários:

eduardo disse...

Ainda me lembro muito bem como era movimentada esta rua, com pouco mais de meia duzia de casas todas habitadas mas com cerca de 40 pessoas.

Bons tempos.

at ento disse...

Olá Eduardo.
Com a particularidade de que quase todas as casas tinham um "Quinteiro" interno (daí o nome da rua) e grandes lojas o que queria dizer casa com capaciadade para ter animais e isso queria dizer trabalho e pessoas para tal.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Só há uma rua em Parambos? É que já se falou aqui tanto desta rua que até parece haver só esta rua na aldeia. Deve ter sido pelo Atent ter vivido lá que lhe dá tanta importância. Ainda não vi aqui publicado o Bairro e as suas gentes pois tambem faz parte da aldeia.

Anónimo disse...

Olá a toda a minha gente!
Até poderá ter sido! Mas que é uma rua "sui generis", é. Eu, pessoalmente, adoro-a! Também a sinto mais familiar, mais terna do que as ruas mais movimentadas e um bocado mais perigosas. Por isso, menos dadas a comentários. Mas todas elas são importantes e com gentes muito boas e gentis. Nelas, se incluem as do Bairro. É claro!
Acho até bem engraçado uma aldeia tão pequena ter um bairro. Há algum motivo para isso? Alguém sabe que nos possa esclarecer desse facto tão giro?
Fico-me por aqui.
Beijos e abraços para todos

eduardo disse...

Como diz o anónimo anterior, uma Aldeia tão pequena com 1 Bairro?
Eu diria mais, pão pequena mas tão bela e acolhedora e com 3 Bairros porque o S Pedro e a Venda Nova não têm nome de Bairro mas no fundo, são com o outro e devem tambem ter o mesmo destaque.
Tenho a certeza em outros momentos iram ter o destaque que merecem porque lá também há gente boa e coisas interesentes de se ver e comentar.

Anónimo disse...

Faz falta um post sobre o Bairro. Mas se o amigo anónimo vir com atenção, o Atento já colocou antes dois posts sobre ruas de Parambos, tão bonitas como a Rua dos Quinteiros.

Anónimo disse...

Caro anónimo que quer ver o Bairro neste blog, o At ento, pelo que até agora tenho visto, não me parece ser alguém que se esqueça de todos becos, ruas e lugares desta linda terra. É uma questão de aguardar pelo futuro. Pessoalmente, acho de mau gosto tentar identificar o mentor deste excelente trabalho que nos alegra muito cada vez que consultamos este blog.
Continue caro At ento a presentear-nos com tudo o que a Parambos diz respeito. Obrigado

at ento disse...

Olá caros Conterrâneos, Bloguistas e Amigos.
Ficamos muito sensibilizados pela ponderação atenta que assiste às falas que aqui se divulgaram.
Claro que este espaço não é de ninguém apenas, é de todos os que se revêm nestes modestos contributos para a nossa memória colectiva, de um lugar que todos amamos e queremos que chegue a todas as saudades...
Só quem anda distraido, com um qualquer grãozito de areia é que não vê/viu a luz que irradia de todas as ruas já entretanto aqui em boa hora divulgadas, onde todos sentimos que moramos, pois são tão nossas como é nossa esta aldeia, desatenções!
O que deveras interessa é que nos sentimo muito bem aqui na vossa companhia que queremos continuar a merecer.
Saudações atentas e com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

boas
esta rua trás muitas saudádes a muitos dos bailaricos de s.joâo e eu que gósto de ouvir como éra há anos os bailaricos que se fazia, pois ainda nâo éra nasçido(...) e segundo ouvi tambêm se faziam em outras ruas,cada rua têm sua história mas esta têm muitas em que eu ainda recórdo as brincadeiras de garoto.
*quêm gosta de parambos ou quér conheçer é so ver mais. SAPO FÓTOS e pesquizár parambos...
Parabêns pelos comentários do
at ento.
luis

at ento disse...

Olá Luís.
Bailaricos havia muitos, nesses tempos mal houvesse musica puxava o pé para a dança. Mas na rua dos Quinteiros, para os mais antigos, era sempre que o Cesaltino puxava, a dedo, o disco na grafonola e se não fossem os grandes a canalha fazia festa, nesses tempos, dizem, havia muita canalha e vivia-se com o que havia.
Temos visitado o teu álbum no sapo, está muito bom e parabéns pela iniciativa.
Saudações com amizade.
At Ento