16 fevereiro 2011

A Fonte das Sereias em destaque no brasão

... e num belo enquadramento verde, quem diria que é de Carrazeda de Ansiães que falamos.
Já que o tema é de  fontanários e brasões, cá fica, para tirar teimas e para que se faça luz, nos  autores dos rápidos comentários defendendo que quem o referia não sabia do que estava a falar..., a quem desconhecia o facto de a Fonte das Sereias ter direito, e bem achamos nós, ao privilégio de um símbolo em brasão.


Muito belo, só revela interesse de quem tal decidiu, respeito pelo património real com tradição, outros há que valorizam lendas e ficam felizes, como se entende em comentários deixados nas anteriores postagens.
Que vivam as realizações que defacto espelham as vivências e a identidade das povoações e concretamente o património comum.
At Ento

6 comentários:

MJ disse...

Tal como já aqui foi dito como se pode provar atrás pelos nossos conterrâneos, Beto Rebelo e pela Marina Trigo, este blogue serve é para mandar recados e para criticas e não para valorizar a nossa terra.

Anónimo disse...

A história da vila de Carrazeda mistura-se com os tempos medievais do concelho de Ansiães, extinto em 1734. Ponto importante da linha de defesa fronteiriça do Douro, a vila de Ansiães recebeu o primeiro foral no século IX, por D. Fernando, “renovado” por D. Afonso Henriques em 1160, com o intuito de repovoar a localidade após confrontos com os árabes. Novos forais em 1198 (por D. Sancho I) e em 1510 (por D. Manuel I) reforçam as regalias de Ansiães.
A dificuldade no abastecimento de água do Castelo de Ansiães, os acessos complicados e a mudança da linha defensiva ditaram a progressiva perda de importância e influência da vila, tendo a sede do concelho sido transferida para Carrazeda de Ansiães a 6 de Abril de 1734. A centralidade da nova sede, junto a um importante eixo viário, permitia escoar melhor os produtos que, a partir do rio Douro, iriam abastecer toda a província. Da antiga povoação restam vestígios históricos e monumentais que podem ser visitados para testemunhar a História.

Em 1864, Carrazeda de Ansiães tinha 316 habitantes, número que cresceu até 1464, em 1950. Para tal contribuiu a diversificação das actividades económicas, com a agricultura e a pecuária a perderem influência para o comércio. DESTA HISTÓRIA FAZ PARTE A FONTE DAS SEREIAS. Por isso este brasão.

at ento disse...

Olá.
Agradeçamos este belo contributo.
Muito interessante, oportuna e importante, a explicação dada e que aqui fica a fazer memória e todos nós a partir de agora poderemos saber um pouco mais da história da nossa região.
Só para recordar, uns ano antes, 1709, Parambos tinha recebido importantes obras de beneficiação e restauro na Igreja paroquial, esta nota serve apenas para enquadrar no tempo realizações que marcam as memórias das gentes deste concelho.
Saudações com a nossa amizade.
At Ento

at ento disse...

Olá MJ.
Pronto, cá fica o teu recado e não paga selo. como vês. Se achas que este espaço não valoriza o nome de Parambos é porque andas distraído e andas à procura de um qualquer desabafo, num qualquer comentário para julgares ter razão (vês um mosquito mas tens dificuldade em ver a Árvore e os Frutos que atraem o mosquito) e não vês os inúmeros comentários que de todo o mundo aqui são postados e que nos fala de saudade e de amor à nossa terra, assim como os comentários que regista memórias de interesse comum. Vê lá com mais atenção, pois basta um pouco de boa vontade para ver o inegável. Esta página é vista diariamente por mais de cem pessoas desde os Estados Unidos, Canadá, África, todos os países da Europa e até da Austrália e Timor já nos visitaram.
Por esses e por Parambos vamos continuar com muita entrega a fazer simplesmente o melhor de que formos capazes com todos os de boa vontade, como sempre, pois só nos norteamos por esse princípio básico de amar Parambos.
Saudações
At Ento

Anónimo disse...

olá a todos
MJ nâo é novidáde estes comentários de mandár recádos e criticas, se estivêcem atentos se nâo estivérâo já fáz anos k é 'tradiçâo' neste blog.a ideia foi esta porque se nâo fosse o que seria deste blog ? .os blogs é para serêm alimentádos e assim vai andando e caminhando por estes anos.ignorêm estes comentários ou nâo emtrêm em polémicas em artigos que nâo têm fundamênto,para Parambos ser bêm visto pelo mundo.

Paramboense disse...

Já que se falou aqui tanto de brasões e da importância do fontenário do chôpo, porque é que o nosso Parambos não está representado nesta página em vez do leão? Que ligações tem a nossa terra Parambos com este animal? Em Parambos não há leões. Só porque é uma aldeia 90% do Sporting filial desde 1938 segundo os estatutos, o busto do Parambos é mais antigo por isso merece o lugar do leão.