16 maio 2012

As cores de Maio

Hoje lembramos o mês que decorre, Maio, um mês onde a natureza mostra toda a sua beleza, em qualquer lado, numa qualquer flor que desabrocha como que desafiando-nos a admirar esta arte efémera, mas sempre intensa.


Como a Papoila na sua bela cor Vermelha que nos lembra momentos e canções que apontaram Horizontes de Humanidade, que acreditamos continuam nos nossos corações como meta atingir (embora, de momento, arredados da Coisa Pública, a politica actual).
Um postal para os apreciadores e amigos bloguistas,  conterrâneos que nos visitam.  

At Ento

7 comentários:

Resiliente disse...

Saudações
Sempre inspiradores os temas, que escolhe.
Na mitologia grega a papoila estava associada a Hipnos, o Deus do sono, hoje sabe-se porquê....
As suas pétalas frágeis e o seu caule fino mas resistente, transformam totalmente a paisagem agreste , assim deveríamos ser nós, Homem, no meio que nos rodeia.

Viver é recordar, sinto presente o toque suave dos meus dedos de menina nas suas delicadas pétalas, transformando uma simples flor numa boneca/princesa com o poder do meu eu passar a ser "igual" a D. Quixote de La Mancha.

Na solidão da minha aldeia, as horas viravam minutos nestes momentos, outra brincadeira que me lembro era das horas passadas a descobrir o sexo da papoila em botão, ao tentar adivinhar a cor escondida no interior do botão.

Obrigado, por mais um momento de partilha e que trás de volta os momentos em que fomos verdadeiramente livres.
Atenciosamente.

viver Parambos disse...

Olá Resiliente.
Honrados pelas ilustres e poéticas palavras que acrescentam importância e conhecimento histórico que complementa e completa muito as nossas humildes postagens.
Fala de um passatempo que os miúdos, por aqui, também faziam umas "apostas" para adivinhar a cor do botão da Papoila, diziam a expressão/pergunta: Boi ou Vaca? depois conferia-se, boi era vermelho e vaca era rosa, e ganhava quem acertava na cor.
Saudações verdes com a nossa amizade.
At Ento

JL disse...

Afinal não estão aqui hoje os comentários do final da taça de Portugal entre a Academica e o Sporting porque será? A aldeia dita mais verde está de luto. Coitados não ganharam nada. Saudações desportivas e até para o próxima época.

viver Parambos disse...

Olá JL.
A realidade é como é e no desporto também. Sabes que só festejamos quando há motiva para a festa e aí estamos com o espírito da dita, quando não há motivo, aguardamos melhores oportunidades, e "sem coitadinhos" que sabes que não somos pois temos estatuto de boas pessoas como todos/as os que são, aceitamos as tuas saudações desportivas que retribuímos com a nossa amizade Verde de Sempre.
At Ento

Anónimo disse...

Sporting reprova no exame de Coimbra

Resiliente disse...

Saudações
Devemos humildemente festejar com os vitoriosos e com grandiosidade homenagear os "derrotados", ambos têm em comum o esforço e o desejo de vencer.

Na vida, as nossas derrotas passam a vitórias ao analisarmos/descobrir-mos o porquê das mesmas e sermos resilientes.

As flores de Maio desaparecem nas estações frias mas surgem com todo o seu esplendor na Primavera .

Atenciosamente ,desta cujo coração balança entre o verde que me viu nascer e o vermelho daqueles que me acompanham na caminhada da vida.
Atenciosamente

viver Parambos disse...

Olá Resiliente,
Verde com coração vermelho, muito republicano, esta junção. Ainda bem que existem tantos clubes com os quais nos podemos identificar, é salutar e o desporto é isso mesmo. E no clube do nosso coração o SCP, desde há muito se realça a formação e isso é muito importante, o mundo desportivo sabe isso e é bom para ao espírito desportista, que nos alimenta. Mas há o outro lado da moeda, as vitórias que nem sempre "caem" para o nosso lado, claro que quando isso acontece a alegria está do noutro lado que não o nosso, desta feita em Coimbra, que esperava esta festa há tanto tempo, e aconteceu e é desporto, Parabéns claros ao academistas.
Que as flores de Maio e da esperança nunca esmoreça nos adeptos de qualquer clube pois um dia acontece e há festa. Saudações verdes com a nossa amizade.
At Ento