12 janeiro 2008

Notas de Inverno de Parambos


Vamos hoje sentir o frio dos bons Invernos, pois sem frio e chuva são fracos para a agricultura, mostrando dois momentos em que o gelo molda a forma das coisas simples, neste caso as ervas, dando-lhe uma delicadeza estaladiça e que se derrete ao mais ténue raio de sol.





Dependendo do que se encontra no chão, o gelo dá um toque particular aos tons que se oferecem à terra e aos olhares mais observadores desta lindeza que é quase joalharia ou pintura



Gostávamos de voltar a falar de Provérbios e assim registar as memórias que neste capitulo, as pessoas de Parambos tinham para caracterizar situações. Como estamos em Janeiro, aceitem o desafio de enviar para os comentário ou para o E-mail, provérbios referentes a este mês. Por exemplo:
O LUAR DE JANEIRO NÃO TEM PARCEIRO.
At Ento

8 comentários:

Alex disse...

Meias Brancas em Janeiro sinal de pouco dinheiro!

at ento disse...

Olá Alex.
Este não conhecíamos.
Assim vamos enriquecendo as memórias.
Saudações com amizade.
At Ento

nela disse...

quem quer um bom faveiro é semealo em janeiro

Blue Eyes disse...

Ui...que frio. Estando longe quase que nos esquecemos do frio que faz lá para os nossos lados.

Aqui fica o meu contributo para os provérbios:

No Natal o salto de um pardal.Em Janeiro salto de um carneiro.

Boa semana.

Orlanda Sousa

monge disse...

Olá amigo Atento

Que magníficas invernias que por aqui trazes! Quem anda á procura sempre encontra, não é? E tu, realmente, encontraste dois magníficos momentos de "beleza estaladiça" dos nossos Montes. Muito bom.
Quanto a provébios já ouvi um na minha terra, qualquer coisa do género:
"Mocho em Janeiro é melhor do que cordeiro"

monge

at ento disse...

Olá Nela.
O teu contributo desperta-nos os cheiros para as favas com chouriço, dois paladares de inverno que sabem bem no fim da Primavera.
Saudações com amizade.
At Ento

at ento disse...

Olá caro amigo Monge.
Não há invernias como as do planalto e Parambos fica aqui mesmo à porta de entrada do Planalto de Ansiães, com os ares do Marão recebemos estes brindes fresquinhos que quebram a monotonia.
O teu provérbio também é novo para nós, mas rima e tem a sua lógica.
Saudações com amizade.
At Ento

at ento disse...

Olá Orlanda Sousa.
Pois o frio tem destas belezas e com ele sentimos o tempo passar e crescer como diz o provérbio com que nos brindas.
Saudações com amizade.
At Ento