19 setembro 2008

Festas da freguesia de PARAMBOS, 2008...5..

Hoje voltamos aos momentos da festa de Agosto de 2008, para fixarmos o momento em que a procissão, dá a volta à capela de S Pedro e ,retorna para começar a subida para a igreja paroquial da freguesia de Parambos.


É um momento interessante pois, quase não se sabe onde começa e acaba a procissão, esta é grande e o espaço onde vira é pequeno para toda a gente que marca presença em todo o passeio de Padroeiro
.

Mas aos poucos lá se vai desenlaçando o "nó" e o cortejo vai-se formando ao longo da estrada preparando a subida para a freguesia.



Todos retomam o seu lugar e ao passo da música lá se vai avançando na caminhada.


Cada andor cria o seu espaço e a procissão volta a alongar-se por toda a estrada do S Pedro. A senhora da Guia, que tem altar na dita capela de S Pedro, como sempre marca presença.




Este ano, a Senhora da Guia, teve honras de seguir imediatamente antes do Padroeiro, lugar, antes, sempre reservado à senhora de Fátima


O padroeiro completa avolta à capela de S Pedro e ei-lo a "observar" todas as santas que o precedem, pois este ano foram apenas santas que acompanharam o padroeiro no seu passeio, á excepção do menino jesus.


Uma pausa para trocar de ombro, pois agoora é a subir.



Para o ano S. Bartolomeu voltará a passar por aqui, pois a tradição ainda é o que é, e o passeio do Padroeiro é sempre um bom motivo para percorrer os caminhos, ruas e estradas, da aldeia.

...Continua...

At Ento

4 comentários:

El Príncipe de las Tinieblas disse...

Gran blog el tuyo,estas haciendo una gran labor para mantener vivas las raices folkloricas de tu tierra.

Aquí,en España las tradiciones religiosas se mantienen vivas gracias a los anónimos y los estratos más bajos de la sociedad,salvo la celebérrima Semana Santa de Sevilla(mi ciudad).

Ya se a que vino te referías a los riberas del Duero,yo sólo he probado los de Toro y Zamora ma ninguno portugues.

Saludos albiverdes

at ento disse...

Olá El Príncipe.
Tu és de Sevilha?, grande terra! Já por lá andamos, num belo dia de passagem para San Luca de Barrameda, um dia belíssimo com todas as senhoritas vestidas à maneira sevilhana, foi mui belo, e visitamos a famosa torre "giralda". Sabemos, por reportagens, que as festas da Quaresma, em Sevilha, são muito impressionantes, profundas e intensas.
Sim, o vinho de que falamos é um tónico harmonioso de paladares sublimes, vinho velho e envelhecido com aguardentes próprias que lhe acentuam o sabor. Nós somos Alto Douro, tu falas de Zamora que é ainda mais alto, depois de Miranda do Douro, mas aí o vinho já não tem o grau, álcool, necessário para que o envelhecimento se proceda com mais valia, que dá o nome ao "VINHO DO PORTO". Mas as paisagens por essas bandas são sublimes, arribas acentuadas e íngremes com a sua fauna especial, abutres e águias, muito belo.

Por cá todos contribuem para a festa, somo uma comunidade de 300 pessoas, assim todos são necessários, mas somos muito festeiros, repara na "Noite dos Bombos", que está numa postagem anterior, e verás momentos em que se exorciza o diabo na noite antes de festa religiosa.
Gratos pela tua atenção atenta ao nosso trabalho.
Saudações com a nossa amizade.
At Ento

Anónimo disse...

ola a todos

como sempre linda reportagem do sr atento
lindas palavras sobre a aldeia mais verde de portugal
Muito obrigrado por todas estas lindas reportagems que voce nos mostra com tanto amor.
Falo por todos os emigrantes que estam fora do pais (suiça francia luxembroug brasil espania) que devem pensar como eu que e bom de ver isto tudo que felicidade de ter por este blog todas as noticias da aldeia.

beijinhos para todos e um grande abraço com amizade para atento

Christina (francia)

Anónimo disse...

Tive imensa pena, de nao estar presente neste dia, pois não me foi possivel. mas pelos vistos a festa esteve arrojada. Os andores estavam lindissimos. saudações leoninas. júlia.