07 junho 2007

Papoilas um toque na paisagem

Era costume no dia de Corpo de Deus, quando havia procissão, as pessoas rivalizarem nos seus tapetes de flores que construiam na meio da ruas da aldeia, cada um fazia-o à sua porta e zelava para que estivesse vistoso quando o Senhor passasse


Somos levados a pensar que por estes dias o Senhor andou pelos nossos prados, e daí a natureza ter criado estes belos tapetes, e com eles embelezou a terra de olival, como quem espera visita importante.


Só assim se explica este belissimo colorido.
O caminhante que este espectáculo vê, não pode ficar indiferente e deve fruí-lo. sim! mas mostra-lo para que esta beleza não se perca na secura nos calores estivais.


Que esta paleta que se nos oferece, seja a certeza de que os campos continuam belos à espera do afago criativo do Homem, pois terra que dá esta beleza é abençoada.



E lá diz o rifão: Deus põe a benção onde o Homem põe a mão.
At Ento

9 comentários:

Anónimo disse...

Belas paisagens como tantas outra não focem elas de Parambos. Falas aqui na procissão do corpo de Deus é verdade que nesta procissão as nossas gentes embelezava cada uma o seus espaço de rua com flores e verdura para a passagem do Senhor cada uma tentava fazer o melhor. Ainda se fazia um altar no lugar do Fundo do Povo encostado à casa do Sr. Candido de frente para a Avenida e São Pedro alia a procissão fazia uma pequena pausa. É bom recordar estes tempos e tradições da nossa terra.

Atento disse...

Olá caro Anónimo.
Nesses tempos a Procissão era um acontecimento, o Pálio era levado só pelos pessoas de bem (o que nesse tempo eram os ricos)as pessoas caminhavam pelas bermas da rua para não estragarem o tapete de flores, por onde caminhava o padre com a Custódia, e havia a benção à aldeia no Fundo do Povo.
Boas recordações.
Saudações com Amizade.
At Ento

graça e nair disse...

GOSTAMOS MUITO DE REVER PARAMBOS E RECONHECER ALGUNS FAMILIARES , QUE HÁ MUITO NÃO VEMOS, MARIA HERMÍNIA,ALBERTO,PAULINHA,NAIR,VIRGINIA,FLHOS E A FELICIDADE. fOI COMO SE ESTIVESSEMOS JUNTO COM ELES OUTRA VEZ. MAS NÃo matamos a vontade de comer as alheiras que a Maria Hermínia preparou....continue colocando as fotos de todos os moradores de Parambos, para acompanharmos a vida na aldeia através do blog.
Assinado: Graça e Nair (do Brasil) filhas do Alcindo(sapateiro) e Amelinha.

PS. gostaríamos de saber quem escreve o blog.

Atento disse...

Alô Graça e Nair. Ben-vindas ao nosso cantinho.
É muito bom para nós recebermos resposta daí desse pais maravilhoso.O nosso intento é mesmo chegar com as recordações deste lugar a todos os que se reveem nele e Parambos é o centro do mundo.
Nós vamos continuar atentos falando para a saudade da gente que bate no coração verde e, (amarelo em homenagem às gentes brasileiras).
Saudações muitos especiais para voces com a nossa amizade.
At Ento

ju disse...

Um olá para a Graça, que recordo de uma visita a Parambos. Um grande abraço.
Gostei de ver o prado retratado. Fica bem na fotografia e foi preciso vê-lo aqui para matar saudades.

Lektor disse...

Essas imagens são-me familiares. Também já passei por lá. É sempre bom rever locais que nos trazem (boas) recordações.
Um grande abraço,

Lektor

Anónimo disse...

Olá Graça e Nair aí no Brazil sejam aqui bem vindas, um grande abraço para voçês de todos os Paramboenses.

Xo_oX disse...

Olá

Este ano verifiquei em várias aldeias do concelho de Vila Flor que o embelezamento das ruas e as procissões não são só recordação, ainda são uma realidade. Também no Mogo e em Zedes vi lindas passadeiras de flores.

Mudando de assunto: as papoilas. Primeiro as cerejas, agora as papoilas...é impressão minha ou este blogue está a mudar de côr?!

Um abraço

Atento disse...

Olá caro XO_OX.
Continuamos verdes como no principio, mas espera que ainda hão-de aparecer as Ginjas.
Vimos as tuas recolhas dos tapetes de flores no dia do Corpo de Deus,lindíssimas e recomendando a todos que as vejam, muito belas e muito variada, pois visitas-te muitos lugares.

Saudações e aquele abraço com amizade.
At Ento