28 novembro 2010

Há sanchas nos montes

 Ainda há Sanchas nos montes.
Estes "frutos" de Outono que espreitam por entre a agulhetas (caruma) dos pinheiros ou nos verdes musgos húmidos, aí estão ainda à espera que as encontrem.

 Há as Vermelhas, com o seu tom alaranjado


ou as Amarelas que se erguem da terra e daí espreitam o sol que as aquece estas devem ser apanhadas com cuidado para não perderem o pé que o  mais importante,


quem as encontra vai coleccionado a apanha e, onde há uma há sempre outra e outra.

Estas estão já lavadinhas, livres da terra e mostram a sua cor total. 
Ainda vão sofrer uma última preparação de limpeza. Nas amarelas é-lhe retirada a película escura e nas Vermelhas é-lhe retirado toda e qualquer mancha esverdeada que tenha. São depois cortadas e acrescentam-se a um refogado de cebola e alho.
Bom apetite
 At Ento

4 comentários:

Morenita disse...

Que belas coisas se formam nas nossas terras (:

MAnuel Batista disse...

que saudades eu tanho de apanhar esses frutos tao naturais,na receita escaceste o melhor o pir-ipir

at ento disse...

Olá Morenita.
Na nossa terra só há coisas belas e bonitas, assim até as Sanchas tinham de o ser.
Saudações com amizade.
At Ento

at ento disse...

Olá Caminheiro, Manuel Batista.
É como dizes, um toque de malagueta, tão característico da comida do tempo frio, dá-lhe aquele sabor que aquece e puxa uma boa pinga.
Por aí não aparecem destes miminhos?
Saudações com a nossa amizade.
At Ento