04 novembro 2010

a Página da Junta de Freguesia de Parambos


Chega-nos a noticia da criação da página da Freguesia de Parambos, onde cada freguês pode consultar, informar-se e entrar em contacto com os autarcas









http://parambos.jfreguesia.com/
este é o atalho que pode clicar para entra na referida página. Ficará sempre disponível no " Sítios que recomendamos"


 desejamos que este sitio seja mais um com interesse e que dignifique a função autárquica, tornando-a mais próxima de todos os que se interessam e ligam à Coisa Pública e se ligam, de qualquer ponto da terra, pelas tecnologias .

At Ento

3 comentários:

Paramboense disse...

Fico contente por ver a minha freguesia no mundo da internet. Depois de uma breve consulta ao sit vejo aqui muita coisa que está mal:
Turismo, muito fraco;
Na galaria, vai escapando;
Na caracterização, Actividades económicas: Castanha, abobora, marmelo, amora, figos, e franboesas nenhuma destas 6 frutas existe em grande produção na freguesia. Cultura para consumo da casa e não em produção industrial.
Três cafes? Conheço é três pequenas tabernas com máquina de café.
Uma carpintaria e um natueiro isso era no passado hoje apenas conheço uma casa de venda de moveis.
Obras, não vejo grandes obras em 2010 a não ser a limpeza de caminhos públicos.

Anónimo disse...

Na verdade Parambos já foi terra de: Sapateiro, Tanoeiros, Carpinteiro, Latoeiro, Ferrador, Calceteiro. Hoje vive-se para a sobrevivência e sustento da casa. Na produção de vinho, as grandes manchas de vinhedo foram arrancadas e os terrenos irão dar lugar no futuro a mato de giestas e pinheiros. Colheu-se aqui muito vinho que era guardado em grandes tunéis. Nos dias de hoje o pouco que se colhe é para consumo da casa. Passa o tempo, morrem os velhos e as terra ficam por conta da natureza.

at ento disse...

Olá.
Esta mensagem leva-nos a pensar como tanta coisa importante, na época, se perdeu, como as profissões/oficios, (faltam "os Soqueiros e os Cesteiros e o Correiro" pois fazer socos e cestos e correias, era, foi quase uma industria e uma arte.
desafiamos a enviarem fotos, se as houver, desses tempos e dessa Gente, para recordarmos e homenagearmos as artes e oficios desaparecidos.
Saudações com a nossa amizade.
At Ento