20 maio 2008

MEMORIAL DA NOSSA GENTE ( 7)

Voltamos hoje ao Memorial Da Nossa Gente.
Prestamos assim homenagem a quatro pessoas que em Parambos, S. Pedro e Venda Nova, fizeram o caminho das suas vidas.






Que cada momento seja de recordações que fazem parte da memória da nossa terra e da historia humana e das vivências, que se perpetua em nós pelos seus ensinamentos, por mais simples que sejam, que cada um deixou como legado.

As nossas homenagens a quem na freguesia de Parambos deixou marca.
At Ento

18 comentários:

Anónimo disse...

ola atento

muito obrigrado a voce por esta homage ao meu avo Manuel
christina
frança

at ento disse...

Olá Christina.
O teu avô fará sempre parte da história humana de Parambos, pois era uma pessoa que "enchia" S.Pedro e os pastos das nossas terras de uma presença de trabalho que animava com os seus filhos e valorizava com a sua labuta.
Para nós é muito importante não esquecer as pessoas. Este cantinho pretende isso mesmo manter a memória viva.
Saudações para todos daí, de França, com a nossa amizade.
At Ento

Helder Seixas disse...

Boa noite,

boas recordações estas que me trazem este Post, dos meus avós maternos.

Recordo-me também do sr Manuel do S. Pedro e da 4ª foto não sendo estranha não estou areconhecer.

Saudações de amizade e muito obrigado.
Helder Seixas

at ento disse...

Olá Helder seixas.
É uma homenagem justa esta recordação, os teus avôs estão ainda presente em muitas memórias das pessoas de Parambos, uma vida de comércio que nessa altura era uma "centrocomercial" pois lá havia de tudo.
A foto qua não identificas, é do senhor tanoeiro que animava a industria na Venda Nova, com a sua arte de tanoaria construiu pipas e toneis.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Que dizer das pessoas mais importantes da minha vida?
Fazem-me muita falta! Tenho muitas saudades deles! Que Deus os tenha em bom descanso!
clarinda

at ento disse...

Olá Clarinda.
A memória é uma oração constante que mantém vivo o brilho dos que nos precedem. Recordá-los é uma homenagem e uma obrigação de quem quer que a nossa terra tenha história, são as pessoas que a fazem e que devemos preservar.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Olá!
És uma pessoa muito atenta, muito sensível e muito bondosa. É bom haver pessoas com um coração tão grande.
Parabéns(sempre) pelo teu trabalho!
Saudações cordiais da
Clarinda

eduardo anjos disse...

É com muita emoção que "vejo" os meus Avós maternos. Qd os conheci já tinha oito anos. Ainda tive o prazer de conviver com eles alguns anos(normalmente nas férias grandes). Recordo especialmente o modo de ser da minha Avó. Ainda hoje falo dela muitas vezes.Será sempre uma referência na minha vida.

at ento disse...

Olá Eduardo Anjos.
As tuas recordações são também nossas, e é muito grato para nós sentirmos as tuas emoções o que mais nos faz sentir parte de um todo que nos une Parambos e as suas gentes que deixaram marcas que nos é grato sempre recordar, pois a memória é que mantém a continuidade desta evolução que somos nós que assim falamos.
As tuas palavras são muito bonitas.
Saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Olá a todos!
Quando o meu pai(que Deus o tenha em eterno descanso)comprou a televisão, a minha mãe(Paz à sua alma)ficou muito zangada e esteve muito tempo sem olhar para ela.Foi um tio meu que lá a convenceu a ver aquela caixinha que mudou o mundo.
Como reagiria ela se se visse agora aqui?!
Possivelmente, nem acreditaria...
Cumprimentos a toda a minha gente.
Clarinda

at ento disse...

Olá Clarinda. A
tua mãe vê-se aqui sempre que tu a vês, os filhos são a imortalidade dos pais logo eles vêem pelos olhos dos filhos e depois dos netos, como já aconteceu com o Eduardo Anjos, os pais/avós que já partiram sempre verão o que nós virmos. daí as memórias serem de todos importantes para mantermos viva o espírito da família e dos lugares onde se vive.
Saudações com amizade.
At Ento

Júlia Ribeiro disse...

"Como recordar, é viver". è sempre bom recordar, pessoas que fizeram parte das nossas vidas, e que foram de extrema importancia, não só para a "nossa aldeia", mas também para cada familia, a que cada membro relembrado pertence. Foi muito bom rever a foto do meu querido avô.
O meu obrigado.
Júlia Ribeiro.

graciete disse...

Que alegria e que emoção que é ver os meus Avós. Gostaria de ter convidido mais com eles. Ter-me rido mais vezes com a minha Avó (que era muito divertida), que me obrigava a trazer a burra do campo e eu "morria de medo".
A Familia é sem dúvida a melhor coisa da vida. Nunca deixem de a mimar.

Graciete Anjos

at ento disse...

Olá Graciete Anjos.
A sua sensibilidade para as boas recordações muito nos sensibilizam, pois todas as pessoas que a Parambos estão ligadas, são como que fossem, e são, um pouco nossas. É este sentir que nos faz adorar esta aldeia e tudo o que lhe diga respeito.
As nossas saudações com amizade.
At Ento

Anónimo disse...

Há coisas lá em casa que são tiradas da boca dos meus avós. Mesmo longe as recordações são muitas e forte e nisso a minha mãe tem e teve sempre uma força fantástica. Os meus avós paternos e Parambos foram de certa maneira a forma de me sentir perto do pai que não conheci. Parabéns pelo projecto deste blogue. Márcia Carvalho

at ento disse...

Olá Márcia Carvalho.
Bem vinda espaço Parambos.
Bonita recordações nos revelas e que agora são também nossas e mais enriquecidas ficam as nossas memórias colectivas. Assim estamos mais perto e tudo o que aqui vai ficando é nosso e nos torna maiores. gostávamos de poder publicar aqui uma foto do teu pai, se for essa a tua vontade envia para o nosso e-mail: viverparambos@gmail.com
Saudações com a nossa amizade.
At Ento

clarinda disse...

Olá gente bonita!
As vossas palavras são música para os meus ouvidos. Sois pessoas com o coração cheio de amor por aqueles que já partiramm, mas que nós tanto amámos, não é, Helder, Eduardo,Graciete e Márcia?
Também vos amo com todo o meu coração, bem como a todos dessa aldeia.
Beijos,
Clarinda

Helder Seixas disse...

Olá, não poderia deixar de endereçar um beijo para tia Clarinda, primos Graciete, Eduardo e para Marcia.

Saudações de Amizade,

Helder